Arquivo da categoria: mulheres negras

AYA DE YOPOUGON É UM QUADRINHO AFRICANO QUE RETRATA A VIDA NA COSTA DO MARFIM NOS ANOS 70…DIVIRTAM-SE E EXCELENTE LEITURA!!!!

 É UM QUADRINHO AFRICANO QUE RETRATA A VIDA NA COSTA DO MARFIM NOS ANOS 70…DIVIRTAM-SE E EXCELENTE LEITURA!!!!

LINKS PARA DOWNLOAD (3 PARTES):
http://africaebrasil.files.wordpress.com/2010/10/livro_aya-parte-1.pdf
http://africaebrasil.files.wordpress.com/2010/10/livro_aya-parte-2.pdf
http://africaebrasil.files.wordpress.com/2010/10/livro_aya-parte-3.pdf

A OBRA POSSUI 5 VOLUMES, MAS INFELIZMENTE SÓ O VOLUME I FOI TRADUZIDO PARA O PORTUGUÊS…

De Marguerite Abouet (texto) e Clément Oubrerie (ilustrações). Tradução de Julia da Rosa Simões. Prêmio de Melhor álbum de estreia no Festival Internacional de HQ de Angoulême em 2006. (Divulgação). “Esqueça tudo o que você já ouviu sobre a África, pois este é um livro que vai mostrar uma outra visão das pessoas que vivem por lá. Em Yop City (é assim que o pessoal chama o bairro de Yopougon), na Costa do Marfim, não se ouve falar de guerra civil, aids ou fome. O que se ouve são as confusões de três amigas, Aya, Bintou e Adjoua, que vivem os mesmos dilemas de tantas outras jovens de sua geração: garotos, festas e dúvidas sobre o futuro. Esta crônica do cotidiano na costa-marfinense no fim dos anos 70 é um pouco do que a própria autora Marguerite Abouet vivenciou, contado de uma maneira sensível e cheia de humor, retratado com incrível vivacidade pelos desenhos de Clément Oubrerie. A beleza de Aya está na sonoridade, nas cores africanas e nos sabores que saltam das páginas, como o aroma da sopa de amendoim (cuja receita, aliás, pode ser lida no “bônus marfinense” ao final do livro). Uma África desprovida de clichês, um retrato social sensível, uma história de amor e amizade.” Editora LPM.

Ao final da história, os leitores podem conferir o “bônus marfinense”, anexo que dá conta das dúvidas lexicais, ensina a amarrar o tradicional pano das mulheres africanas e até mesmo a fazer a famosa sopa de amendoim.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em HQ, mulheres negras